AGENDA DE PALESTRAS - CLÁUDIO LUCIANO

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

TIPOS DE ESPIRITISMO OU DOUTRINA ESPÍRITA

Há algum tempo postei aqui no meu blog um material da Federação Espírita Brasileira, que esclarece sobre o que é e o que não é Espiritismo. Para ler, clique aqui: http://claudioluciano.blogspot.com/2009/10/conheca-o-espiritismo.html.
No entanto, gostaria de voltar à baila com o assunto, justamente com a questão dos tipos de Espiritismo, que são apregoados por pessoas leigas ou outras profundamente mal intencionadas.
Quando nos afirmamos Espíritas, em qualquer lugar ou situação, vem a famosa pergunta: é espírita kardecista? De mesa branca? De qual nação?
Muitas vezes li matérias jornalísticas onde os autores usavam a expressão “tipos de Espiritismo”, e aí listavam os tipos “conhecidos”: científico, religioso, de mesa branca, alto, baixo, de umbanda, neo-espiritismo, e por ai vai.
Não existem tipos de Espiritismo, existe apenas o Espiritismo codificado por Allan Kardec e que tem seus princípios e ensinamentos exarados no Pentateuco Espírita: O LIVRO DOS ESPÍRITOS, O LIVRO DOS MÉDIUNS, O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO, A GÊNESE e O CÉU E O INFERNO. Sequer existe Espiritismo kardecista, somente Espiritismo.
Sendo uma Doutrina que se apresenta sob tríplice aspecto, ciência, filosofia e religião (lembre-se: não se trata de tipos, mas aspectos), para seu entendimento é necessária a leitura e o estudos de suas obras, sejam as do Pentateuco Espírita, sejam as obras subsidiárias (Léon Denis, Gabriel Dellane, Gustav Geley, Aksakov, Camille Flamarion, as obras psicografadas por Chico Xavier, Yvonne Pereira, Divaldo Franco, etc).
Como me torno Espírita? O Espiritismo não apresenta rituais de qualquer tipo, hierarquia sacerdotal ou coisa semelhante. Isso posto, ninguém determina que outrem tornou-se Espírita. Torna-se Espírita pelo estudo da Doutrina e consequente aceitação dos seus postulados, que podemos resumir em: [1]
Existência de Deus;
Existência, sobrevivência e individualidade da alma após a morte;
Pluralidade dos mundos habitados;
Pluralidade das existências (reencarnação ou palingenesia);
Comunicabilidade dos Espíritos;
Justiça Divina
Então, se você tem interesse de conhecer a Doutrina Espírita, leia as obras Espíritas e procure uma instituição genuinamente Espírita para esclarecer eventuais dúvidas.
Lembre-se: o Espiritismo não passa banhos, incensos, trabalhos, não resolve problemas de ordem pessoal, pois sua proposta é a reforma intima do ser humano. É preciso não confundir, também, o mediunismo com o Espiritismo, pois o fenômeno mediúnico independente da religião que se professa, mas aqui é outro assunto para outra oportunidade.


[1] - para conhecer melhor os princípios Espíritas, ver O Livro dos Espíritos, introdução, item VI


Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...